DAELN

Departamento Acadêmico de Eletrônica – DAELN

Histórico

Atendendo a um mercado de trabalho que exigia profissionais habilitados, a ETF/SC implanta em agosto de 1987 o Curso Técnico de Eletrônica. Neste processo, um grupo de seis professores, originalmente vinculados ao Curso Técnico de Eletrotécnica, planeja a estrutura curricular do Curso de Eletrônica. Para isso, foram efetuadas consultas a diversas empresas da área e outras escolas técnicas que já tinham o curso. Posteriormente, o grupo, amparado nas consultas efetuadas, define a grade curricular, ementas de disciplinas e infra-estrutura mínima para instalação e funcionamento do curso.

Inicialmente, o Curso de Eletrônica utiliza as mesmas instalações do Curso de Eletrotécnica, já que os dois cursos estavam vinculados a um mesmo Núcleo. Em 1988, efetua-se a desvinculação e o Núcleo de Eletrônica transfere-se para o local do antigo Setor de Manutenção, hoje ocupado por laboratórios do Depto de Construção Civil. Em 1990, após inúmeras intervenções junto à Direção Geral, o Núcleo consegue a sua definitiva transferência para o atual local.

Apesar das grandes deficiências de laboratórios e equipamentos, ao final de 1989, ocorre a formatura da primeira turma. A inserção dos técnicos no mercado de trabalho é imediata, face à inexistência de cursos de Eletrônica na região e, com isso, a enorme carência de profissionais neste campo.

Em junho de 1990, ocorre o 1o Seminário de Avaliação do Curso Técnico de Eletrônica, uma iniciativa já idealizada quando da implantação do Curso. Deste Seminário, foram levantados problemas e propostas de melhoria para o Curso. Suas conclusões apontavam para “… um grupo de alternativas que serão destrinchadas, discutidas as melhores formas de implementação, enfim, (…) garantir que cada novo passo, nos mantenha atentos aos elementos primeiros de nossa preocupação: o aluno”. Deste Seminário, surge o projeto de reformulação curricular do Curso, onde são apresentados: o ingresso dos alunos no curso diretamente na primeira fase, a duração de oito semestres, uma maior abrangência de áreas, a certificação de segundo grau ao final da sexta fase, um sistema de avaliação diferenciado em forma de projeto piloto.

Em julho de 1995, realiza-se o 2o Seminário de Avaliação do Curso Técnico de Eletrônica. As conclusões deste evento esclarecem que “proporcionou o despertar de todos os participantes para assuntos e temas normalmente restritos a coordenadores e diretores. (…) teve uma contribuição muito importante na aproximação entre professores, alunos e funcionários, o que, certamente, será essencial no processo de construção coletiva do curso”.

No segundo semestre de 1996, é implantado na ETF/SC o primeiro curso técnico especial, o de Eletrônica, oferecido aos alunos que já possuíam o Ensino Médio. Uma iniciativa que antecipava as tendências apontadas na construção do primeiro Plano Político Pedagógico e na Reforma do Ensino Técnico.

Em outubro de 1996, o Núcleo de Eletrônica organiza e realiza o 11o ENPEL (Encontro Nacional de Professores de Eletrônica, Telecomunicações e Informática Industrial) em Florianópolis, com a participação dos professores e toda a rede federal de educação profissional e tecnológica.

Num lance de nova ousadia, o Núcleo busca a sua expansão e diversifica sua área de atuação. Em outubro de 1997, é aprovado pelo Colegiado da ETF/SC-Sede, o projeto de implantação dos cursos técnicos especiais de Manutenção de Equipamentos Médico-hospitalares e de Radiologia. Tais cursos seriam implantados no primeiro semestre de 1998. Atualmente, tais cursos estão vinculados ao Depto de Saúde e Serviços.

Em agosto de 2002, após inúmeros estudos e pesquisas efetivadas por uma Comissão de implantação, tem início o Curso Superior de Tecnologia em Sistemas Digitais. O Curso tem por objetivo formar um profissional com foco de atuação nas aplicações de tecnologias eletro-eletrônicas, mais especificamente, naquelas aplicações que utilizam dispositivos de processamento digital, tais como microprocessadores, microcontroladores, dispositivos de lógica programável (PLD’s) e processadores de sinais digitais (DSP’s). Recentemente, o Curso passou por uma reformulação curricular e com uma nova denominação: Curso Superior de Tecnologia em Sistemas Eletrônicos.

A partir de 2006, o DAELN passa a oferecer novamente o Curso Técnico Integrado de Eletrônica, uma modalidade que havia sido extinta por imposição do Governo Federal e que, agora, possibilita aos alunos poderem realizar o Ensino Médio integrado ao Curso Técnico de Eletrônica, com duração efetiva de quatro anos.

No segundo semestre de 2006, o Departamento inicia sua incursão pela pós-graduação, com a implantação do Curso de Especialização em Desenvolvimento de Produtos Eletrônicos, um curso em nível lato sensu de 360 horas, orientados a alunos egressos de cursos de graduação em Engenharia ou Cursos Superiores de Tecnologia nas áreas de Sistemas Eletrônicos, Eletrotécnica, Eletrônica, Produção Elétrica, Automação e Sistemas e áreas afins, que pretendam aumentar as suas chances no mercado de trabalho.

Atualmente, estão em estudos dois novos cursos para implantação: Engenharia Elétrica ou Eletrônica e Mestrado Tecnológico na área de Eletrônica. Outras possíveis ofertas de cursos também fazem parte de seu escopo de análise, estudos e pesquisas, de tal modo que se procura manter uma sintonia fina com a evolução tecnológica e as tendências e necessidades do mercado de trabalho.

O Departamento de Eletrônica tem procurado construir seus próprios espaços e, ao mesmo tempo, contribuir para o coletivo da Instituição, propondo, interferindo e atuando nos momentos educativos, pedagógicos, administrativos, políticos e sociais. Sua atuação, ao longo destes mais de vinte anos, ás vezes, tem sido polêmica. Porém, esta atuação reflete sempre uma preocupação com a modernização constante da Instituição, uma ousadia na medida em que procura diversificar, aprofundar e disseminar suas atividades. Este Departamento pretende continuar contribuindo, participando, colaborando, buscando parcerias, enfim, manter a ousadia para o enfrentamento de novos desafios e novos empreendimentos.

Estrutura Organizacional

COLEGIADO DAELN
CHEFIA DAELN
Coordenação do CT Eletrônica Coordenação do CST Sistemas Eletrônicos Coordenação da Engenharia Eletrônica Coordenação do CPG em Desenvolvimento de Produtos Eletrônicos Coordenação de Registro Escolar Coordenação de Infraestrutura
Chefias de Laboratório

Localização

O DAELN fica localizado no Campus Florianópolis do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina.

Avenida Mauro Ramos, 950 – Centro

Florianópolis – SC – 88020-300

DAELN

Corpo Docente

Professor Currículo Lattes Email
Alexandre Leizor Szczupak http://lattes.cnpq.br/8185801440949883 alex@ifsc.edu.br
Anderson Alves http://lattes.cnpq.br/4175951086011903 ande@ifsc.edu.br
André Luís Dalcastagnê http://lattes.cnpq.br/4300842630216520 andr@ifsc.edu.br
Carlos Gontarski Speranza http://lattes.cnpq.br/8142364274393185 carl@ifsc.edu.br
Charles Borges de Lima http://lattes.cnpq.br/5559489565709812 cbor@ifsc.edu.br
Ciro André Pitz http://lattes.cnpq.br/9027168373303781 cir@ifsc.edu.br
Cláudio Luiz Ebert http://lattes.cnpq.br/3822072123797278 ebe@ifsc.edu.br
Clóvis Antônio Petry http://lattes.cnpq.br/3493325384040150 pet@ifsc.edu.br
Daniel Lohmann http://lattes.cnpq.br/8484239081492938 dan@ifsc.edu.br
Delmar Carvalho de Souza http://lattes.cnpq.br/0232686171178617 del@ifsc.edu.br
Everton Luiz Ferret dos Santos http://lattes.cnpq.br/7398005024705819 ever@ifsc.edu.br
Fernando Luiz Rosa Mussoi http://lattes.cnpq.br/7134663773847859 mus@ifsc.edu.br
Fernando Pedro Henriques de Miranda http://lattes.cnpq.br/9948443912971404 fern@ifsc.edu.br
Fernando Santana Pacheco http://lattes.cnpq.br/4425351558346267 fspa@ifsc.edu.br
Flábio Alberto Bardemaker Batista http://lattes.cnpq.br/3606791015248745 fla@ifsc.edu.br
Golberi de Salvador Ferreira http://lattes.cnpq.br/1676027896988728 golb@ifsc.edu.br
Hugo Marcondes http://lattes.cnpq.br/5845370403988138 hugo@ifsc.edu.br
Joabel Moia http://lattes.cnpq.br/1203438477710344 joab@ifsc.edu.br
João Goulart Júnior http://lattes.cnpq.br/4471590669915385 jgo@ifsc.edu.br
Joel Lacerda http://lattes.cnpq.br/6544555276586419 jlac@ifsc.edu.br
Jony Laureano Silveira http://lattes.cnpq.br/4402291752545341 jon@ifsc.edu.br
Leandro Schwarz http://lattes.cnpq.br/7560362299598160 schw@ifsc.edu.br
Luis Carlos Martinhago Schlichting http://lattes.cnpq.br/0006785165103677 schl@ifsc.edu.br
Luiz Alberto de Azevedo http://lattes.cnpq.br/8764210031765107 laze@ifsc.edu.br
Marco Valério Miorim Villaça http://lattes.cnpq.br/6741683683626662 mvil@ifsc.edu.br
Marcos Vinicius Matsuo http://lattes.cnpq.br/7814364769055539 marc@ifsc.edu.br
Mauricio Gariba Junior http://lattes.cnpq.br/7322130113843701 gar@ifsc.edu.br
Mauro Tavares Peraça http://lattes.cnpq.br/0415094520746409 per@ifsc.edu.br
Muriel Bittencourt de Liz http://lattes.cnpq.br/4775260571090564 mur@ifsc.edu.br
Paulo RicardoTelles Rangel http://lattes.cnpq.br/1746983689724424 pran@ifsc.edu.br
Pedro Giassi Junior http://lattes.cnpq.br/4901201441360861 pedr@ifsc.edu.br
Reginaldo Steinbach http://lattes.cnpq.br/5054506554380972 regi@ifsc.edu.br
Renan Augusto Starke http://lattes.cnpq.br/6573744620845452 rena@ifsc.edu.br
Robinson Pizzio http://lattes.cnpq.br/2786255383004924 robi@ifsc.edu.br
Samir Bonho http://lattes.cnpq.br/5400290038439083 sami@ifsc.edu.br

Corpo Administrativo

Cargo Nome Email
Administrativo Miriam Fontes Noronha mir@ifsc.edu.br
Administrativo Marcos Pacheco mar@ifsc.edu.br
Técnico de Laboratório Daniel Dezan de Bona dez@ifsc.edu.br
Técnico de Laboratório Dyego de Campos dye@ifsc.edu.br
Técnico de Laboratório Fabio Cabral Pacheco fab@ifsc.edu.br
Técnico de Laboratório Pablo Ribeiro Kodama pab@ifsc.edu.br
Técnico de Laboratório Rangel César Fernandes ran@ifsc.edu.br