08
out

Câmeras aerofotogramétricas doadas ao Museu de Topografia Enio Miguel de Souza

No dia 29/09/2020, os professores Cesar Rogerio Cabral, Ivandro Klein e Markus Hasenack do Curso Técnico de Agrimensura receberam a doação de duas câmeras aerofotogramétricas que se encontravam no Aeroporto do Bacacheri em Curitiba para o Museu de Topografia do IFSC.
As câmeras doadas são do fabricante suíço Wild Heerbrugg, modelos RC-8 e RC-10, e pertenciam a empresa Aeroimagem Aerofotogrametria.
“As câmeras, ora doadas para serem expostas no museu do Instituto Federal de Santa Catarina, prestaram excelentes serviços para a cartografia brasileira. A meritória iniciativa do IFSC de manter em exposição equipamentos que já encerraram sua fase de utilização, resgata e mantém viva a história do desenvolvimento da cartografia em nosso país”, destaca o engenheiro Antonio Luis C. T. de Freitas, responsável pela doação.
“Câmeras fotogramétricas como essas tiveram um papel fundamental no mapeamento do território nacional, e são equipamentos que ainda não tínhamos em nosso acervo. Nas últimas décadas, foram perdendo espaço com o desenvolvimento tecnológico, mas, com essa doação, podermos contribuir com a preservação dessa história, além de poder expor em nosso museu tanto para o público interno quanto externo ao IFSC” comenta o professor Ivandro Klein.
O Museu de Topografia Professor Enio Miguel de Souza fica localizado no 1° Andar do Bloco H do Campus Florianópolis do IFSC: A página do Facebook do Museu é https://www.facebook.com/Museu-de-Topografia-Professor-Enio-Miguel-de-Souza-564405267046399/

Sobre a empresa doadora Aeroimagem Aerofotogrametria:

Em 24 de maio de 1989, foi fundada a Aeroimagem Aerofotogrametria Ltda. A empresa foi, inicialmente, inscrita do Estado Maior das Forças Armadas, EMFA, na categoria “b”, de empresas especializadas de aerolevantamento. Com esta categoria, estava habilitada a executar a fase aeroespacial do aerolevantamento.
Os fundadores foram: A empresa Agrária – Engenharia e Consultoria Ltda. e o Comte. Valdemiro Muniz Teixeira de Freitas. Eram sócios da empresa Agrária os Engenheiros Joaquim Severino, Luiz Alberto Scorsin e Antonio Luiz Codespoti Teixeira de Freitas.
Na fundação da empresa, compôs seu ativo uma aeronave Piper Aztec PA-23, de marcas PT-CVM. Em seguida fez a importação de uma câmara de fabricação suíça, marca Wild Heerbrugg, modelo RC-8. Esta câmara é equipada com cone grande-angular e distância focal nominal de 150mm.
Em dezembro de 1995, a empresa adquiriu mais uma câmara Wild, agora do modelo RC-10, que é equipada com três cones, sendo um normal, de 300mm, um grande-angular de 150mm e um super-grande-angular, de 80mm.
Com estas câmaras a Aeroimagem executou mais de 100 coberturas aéreas, nos diversos estados brasileiros. Sempre operando perfeitamente, entregando produtos de alta precisão geométrica e altíssima resolução.
Permaneceram em uso até o ano de 2008, quando a empresa adquiriu uma câmara aérea digital colorida e infravermelho, que trabalha no sistema Push broom, marca Leica Geosystems, modelo ADS-80, além de um sistema aerotransportado a laser, também da Leica Geosystems, modelo ADS-60.
A Aeroimagem, pouco tempo depois de sua fundação, fez sua inscrição no EMFA na categoria “a” de empresa executora de aerolevantamento, quando passou a executar todas as fazes do aerolevantamento, adicionando à sua capacidade técnica a execução também da fase decorrente do aerolevantamento.
A empresa atuou no mercado cartográfico por 27 anos, tendo realizado mais de 120 projetos cartográficos com o emprego da técnica aerofotogramétrica. Adicionou ao seu portfólio de serviços, principalmente a execução de cadastros técnicos e desenvolvimento de sistemas de geoprocessamento. Nestes anos, teve em seus quadros mais de 2.000 colaboradores, e faturou no período mais de R$120.000.000,00, tendo encerrado suas atividades neste mercado em 2016.